Gordura trans piora a memória de homens com até 45 anos, mostra estudo

, Sem categoria

Um alto consumo de gordura trans — geralmente usada para melhorar o sabor, a textura e a durabilidade de alimentos processados — foi responsável por falhas na memória de homens com até 45 anos de idade, segundo um estudo da Universidade da Califórnia, publicado nesta quarta-feira na revista “Plos One”.

Os pesquisadores avaliaram dados de 1.018 homens e mulheres, que tiveram de seguir uma dieta e realizar testes de memorização de palavras. Em média, os homens com 45 anos ou menos recordaram 86 palavras. No entanto, a cada grama adicional de gorduras trans consumida diariamente, o desempenho caía: eles passavam a se lembrar de, em média, 12 palavras a menos. De todos os grupos estudados, o dos homens nessa faixa etária foram os mais afetados.

“As gorduras trans foram mais fortemente associadas a falhas na memória de homens durante seus anos de mais produtividade”, relatou Beatrice Golomb, principal autora do estudo e professora da Escola de Medicina San Diego, da Universidade da Califórnia. “O consumo de gordura trans já havia sido associado a alterações no humor e no comportamento. No entanto, até o momento, ainda não havíamos tido provas de que elas também afetam a memória ou a cognição”, continuou ela.

Os pesquisadores não observaram piora na capacidade de memorização em pessoas mais velhas. Segundo o estudo, com o avanço da idade, há um acúmulo de lesões no cérebro, o que pode tornar mais difícil para o organismo detectar os efeitos da dieta com gordura trans.

Ácidos graxos trans têm sido associados, também, a efeitos negativos sobre a função metabólica, a resistência à insulina, inflamações e à função cardíaca. De acordo com o Centro para o Controle de Doenças, um instituto localizado nos Estados Unidos, o consumo reduzido de gorduras trans poderia evitar de 10 mil a 20 mil ataques cardíacos, e de 3 mil a 7 mil mortes por doenças coronárias por ano, em solo americano.

“Eu sempre digo aos pacientes: enquanto as gorduras trans aumentam a vida útil dos alimentos, elas reduzem a vida útil de pessoas”, afirmou Golomb.