Hospital Sírio-Libanês de olho na gestão ambiental

, Sem categoria

 

O Hospital Sírio-Libanês realiza em todas as unidades um conjunto de ações dentro de um amplo programa de Gestão Ambiental. Os resultados alcançados ficam evidentes a cada ano.

No caso dos resíduos sólidos, o total de material reciclado em 2014, incluindo itens como papelão e plástico, foi de 276 toneladas. Outras 796 toneladas de resíduos orgânicos foram encaminhadas a compostagem. Já no primeiro trimestre de 2015, a reciclagem alcançou 287 toneladas, somadas às outras 213 toneladas de compostagem.

Aliado a essas questões, as novas torres da unidade Bela Vista, inauguradas neste ano, incorporam novidades importantes na área da sustentabilidade. Entre elas está o investimento de aproximadamente R$ 1,1 milhão na construção de uma estação de tratamento de água e esgoto (ETA /ETE). Essa central recebe a água gasta nos banhos e nas torneiras dos banheiros e, uma vez tratada, passa a abastecer o sistema de ar condicionado e os vasos sanitários do hospital.

Em 2014, 12% da água consumida foi reciclada na estação de tratamento (ETA), correspondendo a uma média de 2.200 m³/mês. Para colaborar com a economia de água, foram instalados equipamentos limitadores de vazão de água na torneira e novas válvulas econômicas de descarga.

O hospital também vem fazendo a gestão de emissões de CO2, adotando diversas soluções no dia a dia para a redução. Entre elas está o aumento do uso de energia solar, a instalação de iluminação de alto rendimento e lâmpadas LED, fachadas com vidros de alto desempenho que evitam a propagação interna de calor, diminuindo o uso do ar-condicionado e a utilização do sistema pneumático no transporte de roupas sujas e de resíduos.

“Os processos, atividades e serviços são realizados com foco no respeito ao meio ambiente, a saúde e a segurança de colaboradores, clientes, fornecedores, comunidade do entorno e demais públicos” explica a superintendente de operações atendimento Ivana Lucia Siqueira.

Além disso, o programa também conta com uma equipe composta por 50 agentes ambientais da área de hospedagem e manutenção que atuam de forma voluntária na orientação quanto ao descarte adequado de resíduos, reciclagem e consumo racional de energia elétrica e água. “Graças atuação dos agentes que realizam orientações tanto de colaboradores e médicos, como de pacientes e acompanhantes, podemos observar um crescente engajamento e a importância de conscientizar”, explica Gizelma De Azevedo Simoes Rodrigues, gerente de hospedagem e responsável pela equipe de gestão ambiental.

Deixe uma resposta