Novo manifesto contra ‘importação’ de profissionais será feito por médicos

, Sem categoria
Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Instituições do segmento da saúde confirmaram para esta terça-feira (16/7) uma nova mobilização nacional contra a proposta do governo federal de enviar médicos estrangeiros para trabalhar em comunidades do interior e periferias das grandes cidades sem precisar passar pelo exame de revalidação do diploma (Revalida). O protesto, que ocorre em pelo menos 12 Estados, também deve criticar o veto da presidente Dilma Rousseff a itens do Ato Médico e à ampliação em dois anos do curso de medicina.

Para os médicos, os vetos da presidente à lei que regulamenta o exercício da medicina representam uma “nova agressão aos médicos e à saúde do País”. “Após 12 anos de tramitação e aprovação unânime na Câmara dos Deputados e no Senado, o Poder Executivo jogou por terra acordos e consensos firmados em dezenas de reuniões e audiências. O esforço da categoria, agora, estará concentrado no resgate ao texto original no Legislativo”, informa o texto convocando os médicos para o ato, assinado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

A categoria diz ainda que a decisão presidencial também reforçou o sentimento de indignação gerado pela edição “arbitrária” da Medida Provisória 621/2013, que instituiu o programa Mais Médicos. De acordo com as lideranças médicas, esse pacote prejudica a medicina, a qualidade da assistência e ainda coloca em risco a vida dos brasileiros. Na carta enviada aos médicos, as entidades nacionais orientaram os profissionais a manterem o bom atendimento à população, “que de forma alguma deve ser punida pelos erros da gestão”.

 

Confira como serão as atividades em cada Estado, conforme informações das entidades médicas:

 

Alagoas: Assembleia Geral de Médicos, às 19h, no auditório do Conselho Regional de Medicina do Estado – Rua Fausto Correia Wanderley, nº 90, Pinheiro, Maceió (AL).

Amapá: Assembleia Geral de Médicos, às 19h, no auditório do Conselho Regional de Medicina do Estado – Avenida Feliciano Coelho, n° 1060, Trem, Macapá (AL).

Amazonas: Ato público no Largo São Sebastião, no centro da capital, às 16h.

Bahia: Manifestação em frente à Escola de Medicina da Universidade Federal da Bahia, no Terreiro de Jesus.

Distrito Federal: Às 15h, manifestação com concentração em frente à sede do Conselho Regional de Medicina do DF – SRTVS Quadra 701, Centro Empresarial Assis Chateaubriand, Bloco II. De lá, seguirão em caminhada cívica até o Congresso Nacional.

Maranhão: Às 9h, manifestação com concentração em frente à sede do Conselho Regional de Medicina do Estado – Rua Carutapera, Quadra.37b, n° 02, Jardim Renascença, São Luis.

Mato Grosso: Assembleia Geral de Médicos, às 18h, na sede do Conselho Regional de Medicina do Estado – Rua E, sem nº, Centro Politico Administrativo, Cuiabá.

Paraná: Assembleia Geral de Médicos, às 19h, na sede da Associação Médica do Estado – Rua Cândido Xavier, nº 575, Água Verde, Curitiba/PR.

Rio de Janeiro: passeata com concentração na Cinelândia, a partir das 16h.

Rio Grande do Sul: Às 14h, passeada com concentração em frente ao Hospital da Beneficência – Avenida Independência, nº 270, Independência, Porto Alegre. De lá, os participantes seguirão em caminhada até a prefeitura.

São Paulo: Às 16h, as entidades médicas locais concederão coletiva de imprensa na sede do Conselho Regional de Medicina do Estado – Rua da Consolação, nº 753, Centro, São Paulo. Em seguida, haverá concentração de médicos e estudantes de medicina na Praça Roosevelt.

Sergipe: Assembleia Geral de Médicos, às 8 horas, na sede da Sociedade Médica do Estado – Rua Guilhermino Resende, nº 426, São José, Aracaju/SE.