Novo remédio para o tratamento de câncer será liberado pelo SUS

, Sem categoria
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde já anunciou que a partir de 2013 um novo medicamento será incluído na lista dos remédios usados no tratamento contra o câncer. O Herceptin (Trastuzumab) que aumenta em 30% os índices de cura em mulheres com câncer de mama.

Hoje, o tratamento com este medicamento custa, em média, 100 mil reais, de acordo com o oncologista clínico Rodrigo Valença. Segundo o médico, esta foi uma grande conquista dos movimentos organizados de mulheres que defendem os direitos das pacientes que lutam contra a doença.

O Herceptin é uma “droga inteligente”, assim são conhecidas as medicações que agem diretamente no foco da doença, no tumor – e apenas nele. Esta é uma das maiores evoluções da medicina na busca pela cura do câncer.

Nos últimos anos, houve também uma evolução bastante significativa na cirurgia. Antes, eram realizadas cirurgias muito grandes, mutilantes. Hoje, as cirurgias poupam mais o paciente e que têm o mesmo benefício em relação às cirurgias anteriores com relação à cura. Na radioterapia, antes, era realizada com aparelhos que queimavam bastante o paciente e apresentavam muitos efeitos colaterais, hoje existe a radioterapia em 3D, tratamentos computadorizados, mais detalhados, que jogam o raio lazer exatamente no tumor.

No entanto, o especialista insiste que a maior descoberta de todos os tempos na conquista da cura ainda é o diagnóstico precoce.

É exatamente em favor desta desmistificação de conceitos pré-formados que o Hospital São Marcos realizará, de 16 a 30 de novembro, uma série de minicursos e palestras a respeito do câncer, seus tratamentos, suas causas e, principalmente, sobre a importância da descoberta da doença logo no seu início. Com o lema “Diagnóstico precoce: sua chance de cura”, a campanha pretende levar toda a sociedade para o Hospital para discutir todos os aspectos ligados à doença. Ainda é muito alto o índice de novos casos de câncer no Piauí.

A estimativa do INCA (Instituto Nacional do Câncer) é de que 4.820 novos casos tenham sido diagnosticados no Estado, apenas em 2012. A intenção da campanha é diminuir o índice de mortalidade em todos os casos e melhorar a qualidade de vida dos pacientes que estão em tratamento.