Rede própria de operadoras será analisada pela ANS

, Sem categoria
Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) quer conhecer a relação de redes próprias das operadoras de saúde, para subsidiar a implantação do chamado Programas de Divulgação da Qualificação de Prestadores de Serviços e de Monitoramento da Qualidade dos Prestadores de Serviços na Saúde Suplementar. Para tanto, por meio de ofícios às operadoras de planos de saúde, solicita a relação de suas redes próprias de serviços das empresas. O prazo para o envio das informações encerra-se no dia 8 de setembro.

Entre os tipos de prestadores pertencentes às suas redes próprias devem constar hospitais, laboratórios de análises clínicas, laboratórios de anatomia patológica e citopatologia, serviços de radiologia, diagnóstico por imagem e medicina nuclear, serviços isolados de oncologia (Quimioterapia e/ou Radioterapia), serviços isolados de nefrologia e terapia renal substitutiva, serviços de hemoterapia. “Com esse levantamento, teremos, pela primeira vez, um mapeamento dos serviços próprios das operadoras, os quais devem reportar obrigatoriamente seus indicadores de qualidade. Esperamos com essa iniciativa, aprimorar a capacidade de escolha dos beneficiários, dando-lhes instrumentos para avaliação dos serviços que possuem melhores resultados de assistência à saúde, explica o gerente de Relações com Prestadores de Serviços da ANS, Carlos Eduardo Figueiredo.[3]
Segundo nota da ANS, a recusa, a omissão, a falsidade ou o retardamento injustificado de informações ou documentos solicitados constitui infração punível com multa diária de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), podendo ser aumentada em até vinte vezes, se necessário, para garantir a sua eficácia em razão da situação econômica da operadora.

Deixe uma resposta