Reforma do Hospital Universitário provoca mudanças em leitos

, Sem categoria

O Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) está sofrendo certos transtornos por causa da reforma de ampliação do Pronto Socorro. Entre elas está a dificuldade de acomodar os leitos em salas que estão recebendo as modificações.

Na edição desta terça-feira, o jornal A Razão publicou a realocação de dez leitos no Hospital Universitário de Santa Maria em função da reforma de ampliação do Pronto Socorro. Ainda na terça-feira, a reportagem esteve no hospital para uma visita pelo prédio guiada pelo chefe da Divisão de Gestão e Cuidado do HUSM, Salvador Penteado. Ele mostrou o andamento das obras e explicou como serão as mudanças durante o processo de reforma e o uso da célula de intendência da Aeronáutica instalada na parte externa.

Penteado explica que o remanejamento de leitos é em função do avanço das obras internas em salas ocupadas por leitos. “Para trabalhar com uma média de 40 a 50 pacientes, é preciso manter o máximo de espaço interno para dar o máximo de conforto e segurança aos pacientes”, explica. Entre as alterações está a ida do atendimento de traumatologia, que passou para uma sala menor.

O chefe da divisão de cuidado diz que a célula de intendência da Aeronáutica está sendo usada para alguns procedimentos e discussões de caso. A preocupação de Penteado é a chegada do inverno, quando aumentam os casos de internação de idosos. “Somos a referência pública de atendimento para a região. Não podemos correr o risco de que a entrada de paciente aumente e a gente não tenha leitos. Por isso que temos a célula” conta. Nesses casos, serão encaminhados para a célula os pacientes que estiverem estáveis.

Equipada com condicionadores de ar e uma manta isolante, a instalação está recebendo reparos para poder funcionar adequadamente, já que não é própria para a situação. Foi feito um reforço de gesso na entrada e foram instaladas pias na parte externa. Salvador Penteado afirma que a previsão é que essa fase da reforma leve entre 30 a 40 dias para ser finalizada. A sala onde estão os 10 leitos remanejados deve ser transportada para a que deve ficar pronta ainda esta semana.

Ressonância Magnética deve funcionar nos próximos meses

A instalação do aparelho de ressonância magnética está em fase de finalização no HUSM. Durante o final de semana, o aparelho de 7 toneladas foi transportado do depósito no Centro de Eventos até o HUSM. Juntamente com o equipamento foi finalizada a estrutura de blindagem eletromagnética da sala, para que sinais externos não interfiram no funcionamento da máquina. Também foi iniciada a instalação da estrutura de refrigeração. Segundo o chefe da unidade de Diagnóstico por Imagem, Guilherme Lopes Weis, não há previsão para o início do funcionamento da ressonância, visto que o processo de instalação da refrigeração é demorado.

O técnico em radiologia José Carlos Gama diz que o serviço de ressonância do HUSM será o primeiro do estado a ser 100% SUS. “A previsão é de que sejam realizados 20 exames por dia. Um exame particular desses custa em média R$ 900”, explica. Segundo ele, o equipamento custa em torno de 1 milhão de dólares.

Super caminhão realiza curso de capacitação

Santa Maria foi a primeira cidade do Brasil a receber o curso de capacitação em ventilação mecânica oferecido pela empresa alemã Dräger. Durante a segunda e a terça-feira, enfermeiros, médicos, residentes, fisioterapeutas e acadêmicos da área da saúde puderam aprender em aulas teóricas e práticas técnicas modernas de trabalho de ventilação mecânica.

O caminhão, que tem espaço interno de 45 metros quadrados, deve ficar na região central do estado até amanhã, pois também estão previstos cursos de segurança do trabalho em corpos de Bombeiros. Além de Santa Maria e Caxias do Sul, o caminhão vai passar por outras 31 cidades do país.

Deixe uma resposta