Sistema de telecomunicação em rede cria conexão ponto a ponto

, Health-IT, Notícias

Aplicativos de monitoramento, telemedicina, compartilhamento de dados simultâneos já fazem parte da realidade na Saúde. Tais soluções apresentam a possibilidade de reduzir custos, resolver problemas e, principalmente, melhorar a qualidade dos serviços prestados à população.

Entretanto, muitas instituições não conseguem encontrar uma rápida resolução para a eficiência de sua rede de telecomunicação. A Unimed Maceió, por exemplo, atravessou anos em busca de uma operadora que oferecesse um serviço de interligação de todas as suas unidades com topologia em anel 100% óptico.

Até que, em 2013, a empresa Aloo Telecom, considerada uma das principais empresas do setor no Nordeste, desenvolveu um projeto especialmente para a operadora de saúde, suprindo, dessa forma, os problemas que a instituição enfrentava, como interligação e a conexão entre as unidades. “O desafio foi comprovar tecnicamente que a solução ofertada proporcionaria um nível de serviço em grau de excelência. Além disso, tivemos a missão de apresentar o percentual de redução do Churn Rate (taxa de cancelamento)”, explica Felipe Cansanção, CEO da operadora de telecomunicação.

O projeto ganhou destaque na implantação de tecnologias de última geração nas estações de telecomunicações da Aloo Telecom juntamente com a qualidade e capilaridade do backbone óptico metropolitano composto com dos melhores fornecedores.

Ainda de acordo com Cansanção, o plano elaborado propunha que os canais de fibra óptica do backbone metropolitano fossem disponibilizados para interligação de todas as unidades da Unimed Maceió, abrangendo desde um consultório médico até a unidade de SOS (Serviço de atendimento domiciliar de urgência e emergência 24 horas da Unimed Maceió) e do Hospital.

“Um novo switch metro ethernet foi implantado em cada unidade com no mínimo duas interfaces ópticas, garantindo a completa resiliência de operação da rede de comunicação de dados com um Service Level Agreement (SLA) rigoroso”, complementa o CEO.

Além de ter garantido a conexão das unidades, a empresa também ofereceu à instituição um serviço de internet com velocidade de 100 Mbps, chamado Max IP Dedicado, que proporciona alta performance com conexão 24 horas.

Para Cansanção, o grande desafio do projeto foi comprovar tecnicamente que a solução ofertaria um nível de serviço em grau de excelência. “O segundo desafio foi a apresentação do percentual de redução do Chum Rate”. O trabalho realizado ganhou destaque na implantação de tecnologias de última geração nas estações de telecomunicações da Aloo Telecom.

Confiabilidade em transmissão de dados

O projeto efetuado assegurou a Unimed Maceió serviços de tecnologia da informação com confiabilidade, disponibilidade e alta capacidade de transmissão de dados.

O CEO explica que o produto ofertado foi o Aloo Ponto a Ponto. “Nesta tecnologia, a unidade 1 se conecta com a unidade 2, esta por sua vez se conecta com a unidade 3 e assim por diante, até formar o anel óptico”. Ou seja, a informação transmitida por cada ambiente é repassada a todos os outros através de uma fibra – ou par de fibras.

Segundo Sérgio Brito, diretor de Operações da Aloo Telecom, a topologia de redes ópticas implantada, além de facilitar o gerenciamento, apresenta maior imunidade a falhas devido à possibilidade de utilização de anéis de backup em caso de rompimento em algum ponto, o que faz com que o sinal continue trafegando no sentido oposto.

A busca pela modernização é um dos objetivos da gestão da Unimed Maceió, que tem como foco a melhoria contínua dos procedimentos que influenciam no resultado final dos serviços prestados. A implantação de programas de qualidade e o monitoramento de processos e serviços, como QUALISS, Protocolo de Manchester, Decisão Clínica, SABIUS e Ouvidoria, fazem parte dessa estratégia.

Como prova desta constante evolução, a instituição conquistou, no final de 2016, o Selo de Acreditação – Nível 1 da Organização Nacional de Acreditação (ONA). Para Viviane Vieira Malta, presidente da Unimed Maceió, a aquisição do selo foi um reconhecimento ao trabalho sistêmico em equipe. “É uma forma de se destacar na qualidade da prestação de serviços aos pacientes e no trabalho do médico assistente.”

Matéria publicada na 48ª edição da Healthcare Management. Clique aqui e confira a edição completa

Deixe uma resposta