Vários Estados brasileiros terão manifestos contra o “Mais Médicos”

, Sem categoria
Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Médicos de pelo menos 12 estados vão fazer nesta terça-feira (23/7) manifestações contra o Programa Mais Médicos. Conforme a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), haverá também paralisação no atendimento. As atitudes são ainda uma reação aos vetos da presidente Dilma Rousseff ao projeto de lei que regulamenta a medicina, conhecido como Ato Médico.

Médicos do Estado da Bahia adiantam que vai haver paralisação do atendimento nas redes pública e privada. Profissionais do Distrito Federal vão usar preto, como forma de demonstrar luto, e farão uma operação padrão no atendimento nas redes pública e privada.

Os sindicatos de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, do Paraná e do Rio Grande do Norte anunciaram que vão aderir à paralisação. No Piauí, os médicos decidiram manter o atendimento, mas, para demonstrar a insatisfação com as medidas do governo, vão usar um adesivo com a frase “Orgulho de ser médico!”.

O Programa Mais Médicos prevê a contratação de profissionais estrangeiros para trabalhar nas periferias e no interior do país, além de obrigar estudantes de medicina a atuar por dois anos no Sistema Único de Saúde (SUS), a partir de 2015.

Além de diversas manifestações por todo o país, em reação às recentes medidas do governo, os médicos abandonaram as comissões técnicas federais, que discutem soluções para problemas relacionados à saúde. O Conselho Federal de Medicina ainda entrou com uma ação civil pública na sexta-feira (19/7) contra a União, representada pelos ministérios da Saúde e da Educação, para suspender o Programa Mais Médicos